Cinema, Cavalos e Ossos Quebrados

A quantidade de coisas que pode sair errada em um primeiro encontro, principalmente quando somos muito jovens, é quase infinita.

Em minha época de colégio, nos anos 1980, ao menos entre nós, o mais comum era convidar para ir ao cinema.

E nessas, já vi acontecer de tudo, sendo que as coisas ocorrerem exatamente como planejado era a menor das probabilidades.

Em uma destas oportunidades, por exemplo, assistíamos a um filme de guerra, o que como ficou provado depois, era uma escolha arriscada.

Cavalos quarto de milha a venda no Brasil

Era um filme em que muitos cavalos quarto de milha morriam (de mentirinha, claro) e minha companhia, a cada cavalo tombado, se apertava mais em mim.

Até aí, parecia que o plano funcionaria, mas, para ela era uma reação quase instintiva de puro terror, diante do sofrimento fictício dos cavalos quarto de milha.

A partir de um certo momento, comecei a me incomodar também. Principalmente, porque ela passou a apertar minha mão com uma força que não imaginei que tivesse.

Para cada pata quebrada, parecia querer arrancar um de meus dedos, talvez, como punição por tê-la feito assistir aquele filme.

No fim, ambos aliviados por motivos diferentes, eu queria continuar em qualquer outro lugar, ela só queria ir embora e esquecer o que tinha visto.

Mas, a verdadeira moral da história é que não aprendi nada com a experiência e continuei errando com filmes como o Poderoso Chefão, Tubarão e outros nada românticos.